TREINE COM EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

Especialistas em preparação para concursos, os famosos “coachings”, costumam, com frequência, recomendar que todo bom “concurseiro” da área jurídica deve centrar sua rotina de estudos em três elementos imprescindíveis para uma boa preparação: revisão doutrinária e jurisprudencial, leitura atenta da legislação (letra da lei) e a resolução de questões.

Como o presente post se dedica àqueles estudantes que ainda estão iniciando sua trajetória acadêmica no curso de direito, e, no geral, ainda não têm na aprovação de um concurso sua principal meta, centraremos a presente análise no terceiro elemento supracitado, afinal, a prática de exercícios constantes é um importante fator para uma eficaz assimilação do conteúdo estudado.

Uma grande dificuldade do estudante de Direito nos semestres iniciais é que, por sua grade ser formada por disciplinas propedêuticas, o volume de questões disponíveis em bancos de dados sobre as referidas matérias não é tão vasto quanto se fosse o caso de disciplinas dogmáticas como Direito Penal, Administrativo, dentre outras, frequentemente cobradas em certames para concursos e também no Exame da OAB.

Para superar esse entrave, alem claro, de buscar questões específicas de cada matéria em bons sites especializados na internet, uma boa opção para os “calouros” é tentar fazer um levantamento das provas anteriores de cada matéria em sua instituição.

Nesse sentido, vale ressaltar que cada turma costuma recorrer a banco de dados virtuais para arquivar arquivos de interesse do grupo – o famoso e-mail da turma. Assim, busque com os veteranos do curso as provas anteriores da matéria. Se o professor for o mesmo, ótimo, você terá então um bom parâmetro para identificar o perfil e o estilo das questões que ele costuma cobrar.

A resolução de questões é uma ótima ferramenta para auxiliá-lo no processo de revisão de cada matéria. Mas não se limite apenas em um formato de questão, como as de múltipla escolha (fechadas), por exemplo. Tente responder também questões dissertativas (abertas). Estas ajudarão vocês a desenvolver seu poder de síntese, e ainda a estimular sua produção textual.

Outro recurso que também pode se adotado para ampliar seu banco de questões é a formação de um grupo de estudos. Exemplo, digamos que você e outros quatro colegas resolvam estudar juntos para uma mesma matéria. Cada um pode ficar encarregado de elaborar e responder cinco questões sobre um determinado tópico. Ao final deste processo vocês terão um banco de dados com vinte e cinco questões para lhes auxiliar na revisão da matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


cinco − 4 =